terça-feira, 24 de março de 2009

O amor é importante, porra!

Sampa tem umas coisas interessantes, meio paradóxicas. Ao mesmo tempo em que tem sua cidade suja por pixações e cartazes de publicidade, encontramos coisas nessa sujeira toda que nos chama atenção de forma positiva. Um exemplo disso são os grafites, que são bacanas.
Desde que me mudei pra rua Augusta, vejo que aparecem cartazes na rua pregados por não sei quem que chama sempre minha atenção. Muitas vezes eles contém frases que para mim não fazem nenhum sentido. Mas essa semana um deles me intrigou bastante. Ao descer a rua vejo um cartaz branco pregado na parede com letras pretas escrito: "O amor é importante, porra!"
Um dos meus amigos, ao ver também esse cartaz, perguntou se era obra minha. A frase realmente parece bastante com algumas coisas que eu escrevo e não seria difícil ouvir algo assim da minha boca.
O interessante é que essa frase surgiu em uma época em que eu tenho pensado bastante sobre isso. Talvez por isso tenha me intrigado tanto.
Quando me mudei pra cá todos acharam que eu me casaria rápido. "São Paulo é cheio de possibilidades, não dou um mês pra vc estar namorando" - diziam.
O fato é que já vão fazer dois meses e eu não cheguei nem perto disso. E começo a achar que a culpa disso é minha mesmo. É fácil ouvir frases do tipo "hoje em dia ninguém quer saber de namorar". Mas isso se contrapõe ao que tenho ouvido. Quase todos que eu conheço dizem estar a procura de um namorado. Até alguns que já o tem. rsrs
Eu cheguei a conclusão que estamos ficando exigentes demais. Culpa dos anúncios de publicidade talvez, que nos esfregam aos olhos corpos e rostos perfeitos todos os dias. Ninguém mais quer alguém que não seja aquilo. Quem nunca se pegou pensando que tal cara seria ótimo pra namorar, mas "se ele não tivesse aquela barriguinha" ou "se o nariz dele não fosse tão grande" ou "se ele tivesse um emprego melhor"...
As pessoas se conhecem em baladas, quando estão dispostas a tudo e onde tudo é permitido. Mas as coisas mudam quando começam a se conhecer e percebem que fulano "não é bem assim". Ninguém se permite apaixonar mais. Se apaixonar ficou muito arriscado porque vc pode não ser correspondido e ninguém quer sofrer gratuitamente. Eu já acho esse sofrimento uma delícia, apesar de não sentir muito ultimamente. Sábio foi Cazuza quando disse "Prendia o choro e aguava o bom do amor". Ninguém insiste mais nos relacionamentos porque não quer parecer desesperado. Enquanto isso vamos ficando todos desesperados. Mas ninguém vai perceber isso, porque, afinal, o discurso "bom mesmo é ser solteiro" sempre serve como uma mentira convincente.
Affff!

2 comentários:

Dinho disse...

Nossa amigo!
Texto muito bom, muito bom mesmo.
É amar é complicado, dificil e necessita de muita força de vontade.

Bom aprendi muito com ele e venho aprendendo. Se bem que eu acho que não aprendi nem 10% desse sentimento que nos une, transforma, modifica e enaltece nossas vidas.

A gente só aprende a amar quando deixamos de exigir o perfeito, pois ninguém é perfeito, nem eu, nem você e nem ninguém.
Quando conseguimos isso.
Com certeza o amor consegue entrar em nossos corações.

Sorte nesta nova empreitada ae.
E que Deus quiser o AMOR entre de vez no seu coração.

Vitor Veríssimo disse...

tem pernas tortas, cabelo ralos, testa grande, parece uma cobrinha que engoliu a bolinha, mas mesmo assim amo...ainda bem que nunca olhei muito para os anuncios publicitários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...