sábado, 29 de maio de 2010

Com limites

Por Vaidade

"Não consigo molhar os pés apenas,

eu mergulho e só paro quando me afogo,

eu me queimo e só paro quando derreto,

eu me jogo e só paro quando me param."

Martha Medeiros

Minha mãe me mandou esse poema e disse que era minha cara. Eu digo que quase é. A minha diferença pra Martha Medeiros é que eu não chego a me afogar ou derreter. E jamais deixo que os outros me parem.

2 comentários:

Mary disse...

E é por isso que sempre temo por vc...
Te amo!
Beijo!
Mamãe

liendaa disse...

Acho esse poema mais a minha cara que a sua. E no caso, quem me pára, ou tenta me parar, É VOCÊ!

Já estou sentindo TANTO a sua falta!

TE AMO MUITO!
Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...